Terremoto no poder

ÁUDIO: ouça os diálogos de Aécio Neves com o dono da JBS

Na gravação, o tucano pede R$ 2 milhões a Joesley Batista para pagar despesas com a sua defesa na Operação Lava-Jato

Por Zero Hora
19/05/2017 - 18h32min
Compartilhar:

O Supremo Tribunal Federal (STF) divulgou a íntegra do diálogo entre o senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG) e o dono da JBS, Joesley Batista. Na gravação, o tucano pede R$ 2 milhões ao empresário para pagar despesas com a dua defesa na Operação Lava-Jato. Clique aqui para ouvir as gravações.

Publicidade

O encontro entre o executivo e Aécio teria ocorrido em 24 de março, em um hotel em São Paulo. 

Leia mais
Janaína Paschoal se diz decepcionada com "conversa assustadora" de Aécio
"É grave, eu reconheço", diz presidente interino do PSDB sobre Aécio
O dia em que Aécio Neves perdeu a cadeira no Senado e no partido

Leia a transcrição de um trecho da gravação:

Joesley — Deixa eu te falar dois assuntos aqui, rapidinho. É... a tua irmã (Andrea Neves) teve lá.

Aécio — Obrigado por ter recebido ela lá.

Joesley — Tá... ela me falou de fazer dois milhões (R$ 2 milhões), para tratar de advogado... Primeira coisa, não dá para ser isso mais. Tem que ser....

Aécio — É?

Joesley — Tem que ser. Eu acho pelo que a gente tá vendo tudo, para mim e para você... vai ser, a primeira coisa.

Aécio — Porque os dois que eu tava pensando era trabalhar (no processo).

Joesley — Eu sei, aí é que tá.

Aécio — Assim ó, toma, não tem, pronto. Primeira coisa. Eu consigo (...) que é pouco, mas é das minhas, é das minhas lojinhas, que eu tenho, que caiu a venda para caralho (risos).

Joesley — É, rapaz, isso aqui era 700, 800.

Aécio — Como é que a gente combina? 

Joesley — Tem que ver, você vai lá em casa ou...

Aécio — O Fred.

Joesley — Se for o Fred eu ponho um menino meu para ir. Se for você, sou eu (risos). Só para...

Aécio — Pode ser desse jeito (risos).

Joesley — Entendeu. Tem que ser entre dois, não dá para ser...

Aécio — Tem que ser um que a gente mata ele antes dele fazer delação (risos).

Joesley — (Risos) Eu e você. Pronto... ou Fred e um cara desses... Pronto.

Aécio — Vamos combinar o Fred com um cara desse. Porque ele sai lá e vai no cara. Isso vai me dar uma ajuda do caralho. Não tenho dinheiro para pagar nada (...). Sabe, porque eu tenho que segurar esse advogado. (...) Por que não tem mais, não tem ninguém que ajuda.

Joesley — E do jeito que tá...

Aécio — Antes de ter mandado a Andréa lá eu passei 10 noites sem dormir direito. Falei não vou não porque o cara já me ajudou para caralho. Mas não tem jeito, eu vou entrar numa merda dessa sem advogado?

Joesley — Você tá certo.

Aécio — Faz como?

Joesley — Pronto. O menino entre em contato com o Fred.

Aécio — O menino liga pro Fred. O Fred já sai de lá e já deixa na casa do cara e acabou.

Joesley — Pronto. Quinhentos (R$ 500 mil) por semana pá pá pá. Eu acho que eu consigo. A partir da semana que vem.

Aécio — Primeiro liga pro Fred.

Joesley — Pronto, eles se acertam. 

Leia as últimas notícias sobre a delação da JBS


Compartilhar:

Publicidade