Operação Cedrales

Traficante preso no Paraguai distribuía 42 toneladas de maconha por mês ao Brasil

Apresentado neste sábado em Porto Alegre, Neri José Soares é considerado o maior traficante de drogas do Sul do Brasil

Por Marina Pagno
15/07/2017 - 12h11min
Compartilhar:
Foto: Marina Pagno / Agência RBS

A Polícia Civil gaúcha detalhou na manhã deste sábado (15) a prisão realizada no Paraguai de Neri José Soares, de 39 anos, considerado maior traficante de drogas do Sul do Brasil. Nazaré, como era conhecido no meio, movimentava R$ 120 milhões por mês com a distribuição de 42 toneladas de maconha no Rio Grande do Sul e em outros Estados do país. As informações são da Rádio Gaúcha.

Publicidade

As investigações duraram um ano e sete meses, com auxílio da Polícia Nacional paraguaia e da Polícia Federal. O traficante estava foragido desde 2013, quando foi solto em liberdade condicional da Penitenciária de Alta Segurança de Charqueadas (Pasc) e voltou a praticar crimes.

Nazaré é caracterizado pela Polícia Civil como discreto e mercador, com grande influência na distribuição de maconha para diversas facções do Rio Grande do Sul, São Paulo, Rio de Janeiro e até na Bahia.

Leia mais:
Maior traficante do Sul do Brasil é preso pela polícia no Paraguai
De traficante na Vila Nazareth a maior fornecedor de maconha do sul do Brasil
Em 2008, Neri José Soares mandou fuzis AR-15 e metralhadoras para o Rio

— Ele estava acima das facções. Fornecia drogas, principalmente maconha, para várias facções em todo o Brasil e em outros países da América Latina, mas principalmente aqui no Sul — detalhou o chefe da Polícia Civil gaúcha, Emerson Wendt.

Com contatos no Paraguai há 15 anos, o traficante morava no país vizinho há pelo menos três anos. De acordo com o delegado Guilherme Calderipe, que participou das investigações, o criminoso aprendeu o espanhol e o guarani, língua local. Tinha uma estrutura bem montada na cidade de Los Cedrales: trocava de carro a cada 30 dias e não usava smartphones para não ser monitorado pelas autoridades.

— Em relação à influência, além do Neri, só ouvi falar do Fernandinho Beira-Mar no Brasil. Cada um com suas características, mas com o mesmo nível de influência na distribuição de drogas. Neri é tranquilamente o maior colocador, ou o único talvez hoje, no monopólio do Rio Grande do Sul, talvez do Sul do Brasil, e com certeza grande parte da maconha de São Paulo e Rio de Janeiro vem dele — disse o delegado Mário Souza, diretor de investigações do Departamento Estadual de Investigações do Narcotráfico (Denarc).

Neri foi preso pela primeira vez em 2008, na Vila Nazareth, Zona Norte de Porto Alegre, e desde então era considerado o traficante número um do Rio Grande do Sul. Com uma ficha criminal extensa, tinha mandados de prisão por tráfico de drogas e homicídio.

O traficante foi escoltado pela Polícia Civil gaúcha do Paraguai até Porto Alegre. Ele já está na capital gaúcha e será encaminhado ao sistema prisional.



Compartilhar:

Publicidade