Alta rotatividade

Zebras pintam no início da Copa do Brasil e derrubam treinadores 

Figueirense, Náutico, Ceará e Fortaleza caem na primeira fase da competição e os técnicos, com pouco tempo de casa, não resistem  

Por Lancepress
17/02/2017 - 12h16min
Compartilhar:
Foto: Caio Marcelo / Agencia RBS

As zebras deram a cara logo na primeira fase da Copa do Brasil. Dos 40 jogos da primeira fase, os mandantes, equipes com pior colocação no ranking da CBF, levaram a melhor em 13 confrontos.

Publicidade

Nesta primeira fase, o empate favorece o visitante. E a lista inclui times das Séries A e B: Ceará, Náutico, Juventude, Figueirense, CRB e Londrina. Outras equipes tradicionais como Fortaleza, América-RN e Botafogo-PB também estão na lista.

Leia mais:

Thiago Monteiro bate ex-top 5 e vai às quartas no ATP de Buenos Aires
Tenista paga aposta e encontra fã desafiado durante o Super Bowl
Toni Nadal confirma que não treinará Rafael Nadal em 2018

A ferida pela eliminação na competição foi tão profunda em alguns clubes que os dirigentes nem quiseram saber: demitiram o treinador, mesmo com poco tempo de casa. É o caso, por exemplo, do Ceará. O Vozão perdeu de 1 a 0 para o Boavista, na tarde da última quarta-feira.

No desembarque do time, o então treinador Gilmar Dal Pozzo foi ameaçado por um pequeno grupo de torcedores. Mesmo com a liderança no Campeonato Cearense, o comandante não aguentou à queda e foi demitido. Em contato com o L!, Pozzo não escondeu a insatisfação com a atitude da torcida.

– Estou abalado emocionalmente, tanto pela demissão, mas em especial, pelo que aconteceu no aeroporto. Foram muitas ameaças. Eu nunca me senti tão exposto. Aquilo causou muita preocupação na minha família. Foi lamentável – comentou Dal Pozzo.

No Facebook, a Cearamor tentou se defender das ameaças, mas garantiu: será ríspida, mais uma vez, se jugar necessário.

- Foi feita a cobrança de forma ríspida sim, e assim será quando for necessário, pois o tempo de diálogos ao pé do ouvido já passou - publicou a organizada.

Em contrapartida, a instituição Ceará Sporting Club lançou uma nota de repúdio ao tom de ameça. O Paysandu, antigo clube de Dal Pozzo, também se solidarizou e demonstrou apoio ao técnico que em nove jogos tinha cinco vitórias e dois empates.

FORTALEZA

Maior rival do Ceará, o Fortaleza também caiu na primeira fase. O seu algoz foi o São Raimundo, do Pará, que o venceu de virada,por 2 a 1, horas depois da eliminação do Ceará.

E, seguindo os passos do rival, o Tricolor também demitiu um treinador com pouco tempo de trabalho: Hemerson Maria assumiu o time na reta final da Série C de 2016, mas não conseguiu levar o time à Série B. Apesar disso, fazia bons trabalhos na Copa do Nordeste e Campeonato Cearense e deixou o time com cinco vitórias e seis empates em 13 jogos. A passagem tão curta, não esconde, é sim, um motivo para chatear-se.

- Estou sim decepcionado, pois foi me vendido um projeto e mesmo só com duas derrotas em 13 jogos esse projeto foi interrompido. Saio do clube com a certeza de que me entreguei totalmente ao Fortaleza Esporte Clube e desejo sucesso para quem for dar continuidade ao trabalho - comentou Maria, que provavelmente verá o Fortaleza se dedicando mais à Copa do Nordeste do que ao Estadual neste primeiro semestre. Tudo isso para conter o prejuízo financeiro com a eliminação precoce.

– O impacto é significativo, sim. Vamos tentar recuperar o que se planejou em outra competição, que é a Copa do Nordeste – admitiu o Vice-Presidente do clube, Ênio Mourão.

A dupla Ceará e Fortaleza não era eliminada junta na primeira fase desde 1999 quando caíram, respectivamente, para Vila Nova e Coritiba. Os dois clubes ainda não anunciaram um novo treinador, mas ambos têm interesse em Marquinhos Santos, mais um que caiu após a primeira fase da Copa do Brasil.

Náutico

A alegria cearense na Copa do Brasil ficou por conta do Guarani de Juazeiro, que venceu o Náutico por 1 a 0 e fez o então treinador Dado Cavalcanti conhecer o seu quarto revés consecutivo na temporada e um pedido de demissão, aceito pela diretoria.

- Só a sequência. Não vamos criar nenhum outro bicho de sete cabeças e nem deixar hipóteses no ar. A situação de quatro derrotas traz um peso e uma responsabilidade muito grande. O peso, o desgaste, é grande. Você às vezes precisa podar uma árvore para ela florescer. E o galho a ser cortado foi o meu. Óbvio que eu não me acostumo, mas é do jogo, é do futebol. Eu esperava que a gente estivesse em uma situação melhor - comentou Cavalcanti, que chegou em janeiro e comandou o time em sete oportunidades. Além das quatro derrotas, a conta também inclui um empate e duas vitórias. Mais um técnico com pouco tempo que caiu. Um substituto ainda não foi anunciado.

Figueirense

Na madrugada da última quarta para quinta-feira foi a vez do Figueirense cair na Copa do Brasil após perder por 1 a 0 para o Rio Branco, do Acre. Com o revés, Marquinhos Santos, alvo dos três outros times, que já balançava no cargo, caiu. A diretoria foi rápida e já anunciou que Márcio Goiano entra em seu lugar.

Marquinhos chegou ao Figueira na reta final do Brasileirão de 2016, mas não conseguiu evitar o rebaixamento à Série B. Ele estava no Fortaleza e foi para o Figueira para ter um salário melhor. Em seu lugar no Tricolor Cearense entrou justamente Hemerson Maria.

No Catarinense, Marquinhos deixa o time em quarto, com sete pontos em cinco jogos. Na Primeira Liga, uma derrota em um jogo. A sua campanha foi de 28% e onze derrotas e quatro vitórias em 19 jogos.

Confira todas as zebras da Primeira Fase da Copa do Brasil:

Sete de Dourados - MS 1 x 0 River-PI

Boavista -RJ 1 x 0 Ceará

Gurupi 2 x 1 Londrina

Rio Branco - AC 1 x 0 Figueirense

São Raimundo - PA 2 x 1 Fortaleza

São Francisco - PA 3 x 0 Botafogo -PB

Murici - AL 3 x 1 Juventude

Sinop - MT 1 x 0 Salgueiro

Altos - PI 2 x 0 CRB

Guarani de Juazeiro - CE 1 x 0 Náutico

Brusque - SC 2 x 1 Remo

Audax - SP 1 x 0 América - RN


Compartilhar:

Publicidade