Descarte de lixo

Estação de Transbordo recebe cerca de duas mil toneladas de lixo doméstico e público por dia

Aproximadamente 10% dos resíduos recebidos são reciclados por mês

Por Bárbara Müller
17/05/2017 - 21h53min
Compartilhar:
Foto: Anderson Fetter / Agencia RBS

Todos os dias, cerca de duas mil toneladas de lixo doméstico e público — o equivalente a 500 elefantes — são levadas à Estação de Transbordo da Lomba do Pinheiro, onde acontece a pesagem dos resíduos, a triagem — quando são separados e prensados para serem vendidos às indústrias de reciclagem — e compostagem. Após esse processo, os resíduos que sobraram vão para um aterro sanitário em Minas do Leão. 

Publicidade

Aproximadamente 200 toneladas de lixo reciclado é produzido por mês pela Unidade de Triagem e Compostagem (UTC), apenas 10% dos resíduos que chegam ao local diariamente. O valor arrecadado mensalmente é muito baixo, se levada em consideração a quantidade de lixo gerado. De acordo com o coordenador da UTC, Luiz Fernando Oliveira da Silva, a equipe de 124 pessoas que cuida do processo de triagem, ganha de R$ 800 a mil reais pelo serviço, variando de acordo com a demanda.

O coordenador destaca a importância do descarte correto dos resíduos:

— Se as pessoas tivessem um pouco mais de consciência, muita coisa poderia ser aproveitada. Fralda e papel higiênico não são recicláveis, por exemplo.

Veja também:
Esgoto a céu aberto espalha cheiro ruim e põe pedestres em risco na zona sul de Porto Alegre
O que prevê o projeto de lei "antivandalismo" para Porto Alegre
Descaso com monumentos coloca em risco memória de Porto Alegre

Segundo o educador ambiental do Departamento Municipal de Limpeza Urbana (DMLU) Marcelo da Silva Coimbra, muitas pessoas questionam como podem ajudar quem vive da reciclagem:

— Separar os resíduos já é uma grande ajuda, isso é encaminhado através da coleta seletiva aos catadores. É importante que esses resíduos não parem em outros lugares.

Conforme o secretário de Serviços Urbanos, Ramiro Rosário, muitas vezes o descarte irregular acontece em razão da atuação de serviços de coleta irregulares, que não dão o destino correto ao lixo. 

— Essa realidade contribui, ainda, para a falta de consciência do cidadão que, muitas vezes, acaba descartando o lixo seco em contêineres (espaço dedicado apenas para resíduos orgânicos) — comenta.

Na Semana Cidade Limpa, o secretário ressalta que é fundamental que se faça o combate a esse tipo de descarte irregular para que se possa ter uma destinação ambientalmente e socialmente correta, já que muita gente vive disso.

Prefeitura tem gastos desnecessários com descarte irregular

De acordo com a Secretaria Municipal de Serviços Urbanos (Surb), R$ 900 mil é o gasto médio mensal para limpar lugares como praças e áreas abertas, onde são despejados entulhos e resíduos.


Compartilhar:

Publicidade