Mario e Oswald retratados por Lasar Segall e Tarsila do Amaral respectivamente
Mundo Livro

"Coleção Dicionários" lança volume sobre Oswald e Mário de Andrade

Série já distribuiu mais de 50 mil exemplares sobre diferentes destaques da literatura brasileira e universal

17/02/2017 - 08h00min · Atualizada em 17/02/2017 08h00min
Compartilhar:

Com mais de 50 mil exemplares distribuídos em escolas, universidades e instituições culturais, a Coleção Dicionários já lançou compilações com verbetes sobre a obra de mais de uma dezena de autores da literatura brasileira e universal, como Erico Verissimo (1905 – 1975), Carlos Drummond de Andrade (1902 – 1987) e Miguel de Cervantes (1547 – 1616). Mais um volume da série acaba de ser publicado, desta vez sobre dois escritores, com Mário de Andrade e Oswald de Andrade: texto e contexto da modernidade.

Publicidade

Leia mais:
Eventos literários do RS: confira o que está por vir em 2017
Coleção reúne a obra completa do Padre Vieira
Os 50 anos de silêncio da poesia de Lila Ripoll

Apesar de terem juntos mudado os rumos da literatura brasileira com a Semana de Arte Moderna de 1922, Oswald de Andrade (1890 – 1954) e Mário de Andrade (1893 – 1945) desenvolveram animosidades, rompendo relações definitivamente em 1929. 

– Os dois era um caso de ódio não correspondido. É certo que em algum momento Oswald foi cruel com Mário, mas ambos foram a alma do movimento modernista, por isso o livro tinha que ser pensado com eles juntos – afirma Luiz Coronel, editor da coleção.

A edição é composta por centenas de verbetes, acompanhados da definição de cada um deles extraída da obra dos autores homenageados. 

Com uma cuidadosa edição em capa dura, o volume é entremeado por fotos e conta com dezenas de textos sobre o legado de Oswald e Mário, redigidos por intelectuais como o professor Antonio Candido, o escritor Carlos Nejar e a professora Marília de Andrade, filha de Oswald.

Com uma cuidadosa edição em capa dura, o volume é entremeado por fotos e conta com dezenas de textos sobre o legado de Oswald e Mário, redigidos por intelectuais como o professor Antonio Candido, o escritor Carlos Nejar e a professora Marília de Andrade, filha de Oswald.

Compartilhar:

Publicidade