Educação

Youtubers recebem dinheiro do governo para elogiar reforma no Ensino Médio

Um canal teria recebido mais de R$ 60 mil pelo conteúdo

17/02/2017 - 13h07min
Compartilhar:
Foto: YouTube/ Reprodução

Em tom de espontaneidade, o vídeo "Tudo o que você precisa saber sobre o novo Ensino Médio", postado no YouTube no dia 31 de outubro de 2016, elogia a reforma na educação brasileira. No entanto, o conteúdo que já soma mais de 1,6 milhão de visualizações no YouTube se refere a uma publicidade disfarçada do Ministério da Educação (MEC), conforme a Folha de S.Paulo.

Publicidade

Segundo a publicação, o governo de Michel Temer teria pago R$ 65 mil para o canal Você Sabia elogiar as mudanças no ensino. O espaço é comandado por dois jovens que têm 7,1 milhões de assinantes no YouTube.



Leia mais:
Temer sanciona lei que estabelece a reforma do Ensino Médio
Lei do Novo Ensino Médio é publicada no Diário Oficial

— Seu eu tivesse que fazer o Ensino Médio e soubesse dessa mudança eu ia ficar muito feliz — diz Lukas Marques.

Em nenhum dos mais de sete minutos do vídeo os espectadores são avisados de que se trata de um conteúdo pago, o que é reforçado por Marques, que diz que o assunto foi levado ao canal por "estar sendo discutido nas redes sociais".

À Folha, o outro youtuber do canal, Daniel Molo, confirmou que se trata de um vídeo patrocinado.

— A gente já ia fazer um vídeo sobre o novo Ensino Médio. Como recebemos a proposta, decidimos aceitar — comentou, sem falar em valores.

O youtuber Pyong Lee também recebeu verba do MEC para elogiar as mudanças. A pasta, no entanto, não confirmou o valor pago pelo conteúdo.

Ambos canais são associados à produtora Digital Stars, que representa nomes como Kéfera Buchmann e Felipe Castanhari. De acordo com a empresa, um dos termos para produção dos conteúdos seria a total liberdade dos jovens para opinar sobre o tema. De acordo com a Folha, outros dois canais foram procurados para falar sobre o assunto, mas teriam recusado as propostas.

A lei que trata da reformulação do Ensino médio foi sancionada nesta quinta-feira por Temer e publicada hoje no Diário Oficial da União. 

Compartilhar:

Publicidade