Alternativas

Renato diz que pode variar sistemas no Grêmio: "Meu time não tem titular"

Técnico afirmou que pode usar esquema do ano passado ou ter Barrios como referência no ataque

Por ZH Esportes
19/03/2017 - 18h35min
Compartilhar:
Foto: Carlos Macedo / Agencia RBS

Renato Portaluppi não ficou satisfeito com o rendimento do Grêmio no empate em 1 a 1 com o Veranópolis na tarde deste domingo, na Arena. O treinador afirmou que as vaias da torcida ao fim do jogo foram justas, e que a falta de entrosamento justifica a queda de rendimento em relação ao ano passado.

Publicidade

— Você vê o time que entrou em campo, e você vê o time que acabou o ano. O entrosamento não é o mesmo, totalmente diferente. As vaias foram merecidas. Corrigi o que tinha que corrigir e chamei atenção do grupo. Várias peças, os jogadores têm procurado dar o máximo. Jogamos pela primeira vez de uma forma totalmente diferente. Com centroavante de área, que faça o pivô. Não tivemos esse tempo para treinar. O sistema vem dando certo há muito tempo e você tem que mudar da noite para o dia. Vamos tentar recuperar nossos jogadores e buscar aquele futebol que terminamos — explicou o técnico.

Leia mais:

Com gol de Luan, Grêmio empata com o Veranópolis na Arena

Para Renato, não há uma definição de qual sistema será usado no restante da temporada. O treinador garantiu que tem as duas alternativas, podendo manter o esquema antigo com Luan como falso nove, ou usar Lucas Barrios como referência.

— Meu time não tem titular. Depende do jogo, do que precisamos, do que está acontecendo, do que vamos precisar para aquele jogo. O importante é que hoje o Grêmio tem um plano B. Jogar do jeito que jogamos ano passado, mas se quisermos mudar temos a referência que é o Barrios. Vai depender do que precisamos para cada jogo. Jogo a jogo, vamos ver — disse.

Renato ainda disse que a entrada dos reforços no time deve ser gradual. Na avaliação dele, a falta de ritmo e de entrosamento pesam contra os jogadores recém-chegados ao elenco.

— Não é porque o jogador chegou que eu tenho que colocar para jogar. O último jogo que ele tinha iniciado era em outubro. Como eu ia colocar sem conhecer o grupo? É como o Gastón Fernández. Depois não rende, pode se machucar. No início do primeiro tempo, o Barrios sentiu o adutor. Ele ficou mais próximo da área. Achei que ele poderia voltar mais alguns minutos, mas a dor aumentou e eu tive que tirar — completou.

O Grêmio se reapresenta às 16h desta segunda-feira. O próximo jogo é na quarta, quando visita o líder Novo Hamburgo no Estádio do Vale.

Acompanhe o Grêmio através do Gremista ZH. Baixe o aplicativo:

App Store

Play Store

*ZHESPORTES

Compartilhar:

Publicidade