Opinião

Leonardo Oliveira: o Grêmio deu peso de uma tonelada à decisão contra o Novo Hamburgo  

Colunista analisa o 1 a 1 contra o Guaraní e a decisão de escalar reservas

Por Leonardo Oliveira
20/04/2017 - 22h07min
Compartilhar:
Foto: NORBERTO DUARTE / AFP

O Grêmio arriscou alto ao colocar um time quase todo reserva contra o Guaraní. Apostou na mesa e ganhou. O empate em 1 a 1 no Defensores del Chaco mostrou que a decisão de Renato Portaluppi e da direção acabou sendo bem-sucedida. O resultado manteve o time na liderança e trouxe para a Arena a decisão da liderança do Grupo 8. Em Porto Alegre, com o estádio lotado, o Grêmio apresenta todas as condições de superar o Guaraní, um time frágil e que naufragou, mesmo contra os reservas e com um a mais por meia hora.

Publicidade

Leia mais:
"O objetivo foi atingido", diz Bolzan após empate do Grêmio no Paraguai
Cotação ZH: Arthur e Pedro Rocha são os destaques do Grêmio no empate com o Guaraní-PAR
Com um a menos, reservas do Grêmio empatam em 1 a 1 com o Guaraní-PAR

Se acabou se mostrando acertada em termos de resultado e preservação dos titulares, a decisão de usar reservas colocou uma tonelada nas costas do time para a decisão de domingo. O confronto com o Novo Hamburgo ganhou um vulto muito maior do que talvez o Gauchão mereça em uma temporada na qual a torcida esperava que o Grêmio acordasse e dormisse pensando fixamente no tri da América. 

ica. 

Compartilhar:

Publicidade