Confiança

Bolzan defende uso de reservas na Libertadores: "Foi a exceção"

Presidente reforçou importância da decisão no Gauchão contra o Novo Hamburgo

Por ZH Esportes
20/04/2017 - 22h37min
Compartilhar:
Foto: Lucas Uebel / Divulgação Grêmio / Divulgação Grêmio

O presidente do Grêmio defendeu o planejamento da comissão técnica de poupar titulares para a partida do próximo domingo contra o Novo Hamburgo, a partida que decidirá quem avança para a final do Gauchão. Para Romildo Bolzan, a estratégia foi acertada pelo bom resultado conquistado contra o Guaraní, e o fato de garantir mais tempo de descanso para as principais peças do grupo de jogadores.

Publicidade

- O jogo contra o Novo Hamburgo era o mais importante da semana. Tivemos esse planejamento para jogarmos mais tranquilos no domingo. O planejamento estava certo. Foi absolutamente correto como pensamos o jogo contra o Guaraní - comentou.

Leia mais
Cotação ZH: Arthur e Pedro Rocha são os destaques do Grêmio no empate com o Guaraní-PAR
Renato explica Grêmio com reservas na Libertadores: "Quem muito quer, nada tem"
"Grêmio prioriza ganhar títulos", diz Odorico Roman 

Romildo descartou que o Gauchão sempre será prioridade para o Grêmio, a ideia da direção é avaliar qual será o compromisso mais importante da semana.

- Cada momento será examinado. Neste momento, isto se impôs. Vai que os dois jogos são de nível de alta exigência, poderíamos jogar ambos com titulares. Hoje foi a exceção. Se fossem dois jogos decisivos, ambos seriam com titulares - afirmou.

Apesar da importância da Libertadores, Romildo reforçou que o clube também está mobilizado para impedir uma sequência de sete títulos gaúchos do Inter.

- É um desejo do Grêmio vencer o Gauchão. Faz seis anos que não vencemos. Queremos recuperar a hegemonia estadual. Vamos fazer de tudo para chegarmos bem no Gauchão e na Libertadores.

*ZHESPORTES

Compartilhar:

Publicidade