Pelas Ruas

O cemitério de obras inacabadas que frustra moradores do Cristal

Falta de recursos atrasa construção de terminal de ônibus, duplicação da Tronco e outros serviços que haviam sido prometidos para Copa de 2014

Por jessica weber
27/02/2017 - 06h00min
Compartilhar:

Publicidade

No cruzamento da Avenida Icaraí com a Chuí, deveria haver um terminal de ônibus. Ao lado, uma rótula dando acesso à Avenida Tronco, que tinha de estar duplicada. Seguindo por pouco mais de 900 metros em direção à Zona Sul, uma via de duas mãos – cada uma com três faixas – ladearia o Arroio Cavalhada até a Diário de Notícias. 

Esse deveria ser o cenário no bairro Cristal há mais de dois anos. Mas quem passa pelo trecho atravessa um cemitério de obras de mobilidade.O terminal de ônibus do Cristal e a via no entorno do Cavalhada nem saíram do papel – embora imagens projetando as obras prontas, à luz do pôr do sol, tenham sido divulgadas há mais de quatro anos. Foram anunciadas para 2014 e 2013, mas o terminal não tem mais perspectiva de se concretizar em um futuro próximo, enquanto a via depende de trâmites administrativos para abertura da licitação.Os trabalhos na rótula começaram em agosto de 2015, mas estão parados – como grande parte das obras remanescentes da Copa. 

– Está estacionado – resume a design de interiores Ilze Baumann, 58 anos, moradora do bairro.

 A falta de recursos é o motivo apontado pela prefeitura, que não dá novo prazo para a entrega.


Compartilhar:

Publicidade