Descaso

Após poda da prefeitura, galhos de árvore na calçada impedem circulação no Teresópolis

Além dos galhos e folhagens, buraco que já teria três anos obriga pedestres a andar pelo meio da rua, segundo moradores

01/08/2017 - 10h00min
Compartilhar:
Foto: Liliane Pereira / Agência RBS

Quem transita na Rua Gabriel Mascarello, no bairro Teresópolis, vem encontrando uma dificuldade extra há duas semanas: galhos de árvores na calçada obrigam pedestres a caminhar no meio da rua.

Publicidade

Segundo a dona de casa Lígia Blessmann, há 15 dias uma árvore com altura equivalente a um prédio de três andares teve os galhos quebrados com a força do vento, o que deixou a via bloqueada. Após um chamado, a prefeitura foi ao local para resolver o problema e deixou os galhos acumulados na calçada. A questão se soma a outra, bem mais antiga, explica seu filho, o aposentado Claudio Blessmann. Na mesma calçada, há dois buracos: um fica a cerca de um metro de distância dos galhos e, o outro, na frente da casa do aposentado.

Leia mais
Boneco é usado para chamar atenção para buraco na Baltazar
Lixo espalhado nas calçadas atormenta moradores do Centro
"Barricada" na rua: fios caídos são amarrados com pneus e tonel na Ipiranga

– Os galhos e um dos buracos estão em frente a um terreno vazio da prefeitura. Já faz três anos que aquele buraco está ali e ninguém faz nada. A vizinhança tentou preencher o espaço com entulhos, mesmo assim, é arriscado passar por ali – disse Blessmann.

Blessmann conta que já tentou arrumar um dos buracos, que fica na calçada em frente a sua casa. Mas, segundo ele, o encanamento embaixo das lajotas está quebrado, o que causa alagamentos em dias de chuva. Ele alega não poder arrumar a calçada porque a prefeitura não arruma os canos.

– A responsabilidade da calçada é minha, mas o encanamento é a prefeitura que precisa resolver. Já protocolei a reclamação em novembro do ano passado e até agora ninguém veio resolver a situação – disse o morador.

Segundo a Secretaria de Serviços Urbanos (Surb), os galhos devem ser retirados da calçada ainda nesta semana. 

Já o Departamento de Esgotos Pluviais (DEP) realizou uma vistoria no local na tarde de segunda-feira (31) e afirma que "no local houve o rompimento de tubulação e há a necessidade de reconstrução com o auxílio de retroescavadeira". 

Segundo o DEP, o local foi sinalizado, mas o conserto só poderá ser realizado quando o contrato com a empresa que fará a realização das manutenções corretivas do sistema pluvial entrar em vigor, o que deve ocorrer só na segunda quinzena de agosto. 

Compartilhar:

Publicidade