Transporte público

Carris deve testar outras duas empresas de GPS por um mês em Porto Alegre

Safeconecta, que tem como sócio um diretor da Procempa e presidente do Conselho de Administração da Carris, faz testes há quase cinco meses

Por Carlos Rollsing
14/07/2017 - 15h58min
Compartilhar:
Empresa Safeconecta, que tem como sócio o diretor da Procempa Michel Costa, começou a testar GPS na linha T12 em fevereiro. Até agora, é a única a fazer experimentos na companhia pública de transporte
Empresa Safeconecta, que tem como sócio o diretor da Procempa Michel Costa, começou a testar GPS na linha T12 em fevereiro. Até agora, é a única a fazer experimentos na companhia pública de transporte Foto: João Paulo MagalhaeS / Divulgação PMPA

O período de projetos-piloto para a instalação de equipamentos de GPS nos ônibus de Porto Alegre está na fase final. Outras duas experiências devem ser feitas com equipamentos da Geocontrol e do Grupo Etra, que deverão ter cerca de um mês para teste a partir da próxima semana, instalando seus aparelhos em linhas de trajetos curtos. 

Publicidade

Os testes feitos pela Safeconecta - empresa que tem como sócio Michel Costa, diretor-técnico da Procempa designado para coordenar a aquisição de tecnologias para o transporte – já duram quase cinco meses, em 35 carros de trajetos longos. A Geocontrol deverá ter quatro veículos monitorados da linha C3, e o Grupo Etra terá GPS em oito coletivos da C2, informou o diretor-técnico da Carris, Flávio Caldasso Barbosa.

Leia mais:
Diretor da Procempa é sócio de empresa que realiza teste de GPS na Carris 
Carris deve testar outras duas empresas de GPS por um mês 

Ele destacou, em entrevista, a relevância dos exames em percursos de maior distância, feitos pela Safeconecta.

– A linha T12 foi a inicial, uma linha longa até para a gente ver o sinal, a cobertura, sombreamento de rastreamento. Esse carro trafega na Restinga. Importante para a gente ver a cobertura de sinal das telefonias, dos chips (...) A gestão está sendo feita pela Procempa. Ela está entrando em contato, está oferecendo para que as empresas se habilitem – afirmou Barbosa.

Ele diz que os testes deverão se estender até agosto.

— A meta que a Procempa nos passou é que, após os testes, se abra a licitação para que uma dessas (empresas) que foram habilitadas ganhem. A ideia é implantar (o GPS) em 100% da frota até o final do ano. É uma meta do governo – disse Barbosa.

A tendência é de que a empresa contratada instale GPS em toda a frota, tanto nos veículos da Carris quanto nos dos consórcios privados, o que garantiria uniformidade de tecnologia, de aplicativo e de relatórios. A opção deve ser pelo aluguel de equipamentos, já que a compra pode deixar o sistema de ônibus com defasagem de tecnologia ao longo de um contrato de médio prazo.

– O edital (de licitação) vai receber informações do corpo técnico da Procempa, que está centralizando a gestão dos negócios. À medida que se identificarem os requisitos técnicos, se passa para a Celic (Central de Licitações), que elabora. A pessoa responsável na Procempa, que está fazendo a gestão desse trabalho, é o Michel Costa, que é o diretor-técnico – explicou o gestor da Carris, se referindo a um dos sócios da Safeconecta.

Barbosa ainda informou que outras duas empresas de tecnologia estão fazendo parcerias de uso de GPS com consórcios privados de transporte coletivo de Porto Alegre. No entanto, o decreto do prefeito Nelson Marchezan, publicado em março de 2017, que regulamentou os "testes de soluções inovadoras", não cita a hipótese de o município emitir o "atestado de capacidade técnica" – uma comprovação da competência para executar determinado serviço – em favor de empreendimentos que fizerem testes no setor privado.

Zero Hora tenta desde a noite de quarta-feira (12) ouvir o diretor da Procempa, conselheiro da Carris e sócio da Safeconecta Michel Costa. Desde o começo da tarde de quinta-feira (13) também procura ouvir a posição da prefeitura. A última promessa foi de que haveria uma manifestação até as 15h45min desta sexta-feira (14), mas isso não ocorreu até a publicação desta reportagem.

Compartilhar:

Publicidade