04/02/2013 | 12h31m

Acidente em SC

Jovem que teve o couro cabeludo arrancado em kart do Beto Carrero sorri e conversa, mas continua na UTI

Pai diz que gaúcha de 22 anos perdeu o movimento das pálpebras

Fernanda mora em Panambi (RS) e foi para o parque com uma excursão

Fernanda mora em Panambi (RS) e foi para o parque com uma excursãoDivulgação / Perfil público

A jovem Fernanda Dryer, 22 anos, que teve o couro cabeludo arrancado num acidente do kart do Beto Carrero World, em Penha, está estável, conforme boletim médico. Segundo Elemar Dryer, pai da gaúcha, ela já conversa e até sorri, mas permanece na UTI.

Moradora de Panambi (RS), Fernanda foi de excursão para Penha, Litoral Norte de SC, no sábado para passear no parque. Por volta das 10h30 de sábado, o cabelo da jovem ficou preso no kart que ela andava e ela acabou tendo o couro cabeludo completamente arrancado. Elemar Dryer explica que a filha teve o couro da cabeça reimplantado e passa bem.

Nesta segunda-feira, ele acompanharia a jovem até Blumenau, no Vale do Itajaí, para fazer uma tratamento de oxigenação. Depois ela retornaria ao hospital Marieta Konder Bornhausen, em Itajaí, onde permanece internada na UTI.

De acordo com Elemar, o acidente de Fernanda foi bastante grave. Ao ter o couro cabeludo arrancado na altura da testa, o movimento das pálpebras de Fernanda ficaram comprometidos.

— Os médicos foram bem realistas. Ela não vai ter mais o movimento dos olhos, não vai piscar mais — diz.

A assessoria de imprensa do parque informou que a direção do Beto Carrero lamenta o acidente. Desde sábado, o kart que fica dentro do parque está fechado. A Polícia Civil abriu um inquérito para apurar as circunstâncias do acidente.